quarta-feira, 4 de janeiro de 2012


eu era aquela garota isolada na hora do recreio. tinha um tubo de drops que se chamava paquera e um jingle idiota que grudava na cabeça. então a garota isolada na hora do recreio brincava de torre de hanói até tirar o drops vermelho e mantinha um olhar de comiseração treinado exaustivamente na noite anterior. usando o mesmo espelho no qual ela calculava a desproporção áurea de seu rosto com um paquímetro roubado. havia os garotos jogando truco e apostando moedas de baconzitos até soar o segundo sinal. aí vinha a geografia e uma professora que se excitava espetando com um alfinete o sul do sudão no mapa mundi. e tinha todo aquele caminho pra estação paraíso quando o sol já estava forte demais para seus, meus, olhos desacostumados.

2 comentários:

Lalo Arias disse...

È impressionante como você consegue fazer com que o seu texto melhore a cada dia.
Beijão.

Adriana Brunstein disse...

ô, querido, obrigada! outro beijão pra você.